SINDELPOL-RJ CONTINUA TRABALHO NA ALERJ PARA EVITAR PERDA DE DIREITOS

  • sexta, 24 de setembro de 2021


Foto 1 - Drs. Leonardo Affonso e Eduardo Miranda com Dep. Waldeck Carneiro; Foto 2 - Drs e Dep. Márcio Gualberto; Foto 3 - Drs. e Dep. Luiz Martins

O SINDELPOL-RJ continuou nessa semana, entre os dias 20 e 23 de setembro, a percorrer a ALERJ e conversar com diversos deputados para tratar das Reformas Administrativa e Previdenciária apresentadas pelo Governo Estadual na última semana.

Necessário registrar que depois de enviar duas propostas de Emendas que não contemplavam a todos os policiais civis com a paridade e integralidade, o Governo, no dia 21 de setembro, corrigiu essa injustiça e enviou uma nova proposta de Emenda Constitucional contemplando todos os policiais com paridade e integralidade, com o fito de atender às reivindicações dos policiais civis do Rio, seguindo a regra adotada pela União.

Apesar do envio dessa terceira proposta, algumas questões relacionadas à previdência ainda são muito desfavoráveis aos policiais civis.

A regra de transição é praticamente sem eficácia, pois reduz em no máximo três anos a idade mínima, exigindo, cumulativamente, um pedágio de cem por cento do tempo que faltar para atingir o tempo de contribuição, tendo pouquíssimo efeito prático para os que já são servidores, pois acumulação dos requisitos, idade e pedágio, gera distorções profundas, com severa quebra de isonomia e um prejuízo enorme, principalmente, para as mulheres.

O benefício de pensão por morte e a aposentadoria por invalidez são outras duas questões importantíssimas que devem ser revistas para que não haja nenhum prejuízo para os policiais civis.

A extinção dos triênios é outra grande preocupação de todos os servidores. Pois ao longo dos anos o triênio se tornou a única fonte confiável para diminuir um pouco a perda salarial em razão da inflação. Isso porque os governos estaduais, sucessivamente, não concedem a reposição das perdas inflacionárias, gerando um grande prejuízo e uma perda no poder de compra do salário dos servidores.

O SINDELPOL vem participando das audiências públicas realizadas na ALERJ e buscado o diálogo com os parlamentares, para demonstrar a importância da correção dessas injustiças, ao mesmo tempo que vem solicitando apoio às emendas que já foram apresentadas para a preservação dos direitos dos servidores.

Não obstante as diligências e movimentos de articulação sindical, ainda precisamos nos mobilizar, e  muito, para que essas votações ocorram a favor dos policiais, pois caso não façamos, corremos o risco de perdas irreparáveis.

Abaixo segue um panorama dos encontros do presidente do SINDELPOL-RJ, Leonardo Affonso, e o do vice-presidente, Eduardo Miranda, com os parlamentares na Assembleia Legislativa para tratar das Reformas apresentadas.

O Deputado Márcio Gualberto, afirmou que lutará pela manutenção dos direitos dos policiais.

O Deputado Waldeck Carneiro, entende que as reformas são completamente desnecessárias e injustas, e que por esse motivo votará contra as reformas enviadas.

Já o Deputado Luiz Martins, compreendeu os pleitos dos policiais e informou que, no seu entendimento, há espaço para negociação com o governo para melhorar a reforma previdenciária.

O sindicato continuará a se reunir com outros Deputados e lideranças ao longo da próxima semana, explicando e buscando apoio para nossas Emendas.

SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA DO ESTADO DO RJ